Cachorro

Como se proteger do ataque de um cachorro: Estratégias para entender e prevenir situações perigosas

Os cães são animais muito próximos do homem. Eles são nossos companheiros fiéis, nossos protetores e, muitas vezes, considerados membros da família. No entanto, mesmo com todo esse amor e lealdade, é essencial reconhecer que os cães são animais com instintos naturais que remontam aos seus ancestrais lobos. Suas bocas cheias de dentes podem, infelizmente, representar um perigo quando não compreendemos seus sinais e limites.

Por que os cães mordem?

Embora alguns poucos cães sejam naturalmente agressivos, na maioria dos casos, as mordidas ocorrem devido a motivos como dor, medo, proteção de território ou falta de socialização, quando os cães não são ensinados a conviverem com outras pessoas e animais.

É importante lembrar que, mesmo os cães mais dóceis podem reagir com agressividade se se sentirem ameaçados ou desconfortáveis em determinadas situações.

Quem está mais em risco?

Acidentes por mordida de cães podem acontecer com qualquer pessoa, porém, certos grupos são mais prováveis de serem mordidos. Crianças pequenas, por exemplo, muitas vezes não compreendem os sinais de alerta emitidos pelos cães e podem provocá-los, mesmo sem ter a intenção. Além disso, pessoas que frequentam ambientes e espaços onde há animais e realizam movimentos rápidos, como é o caso dos corredores, ciclistas e motociclistas, podem chamar a atenção dos animais. Os cães possuem o instinto de perseguição, que os faz correr atrás de coisas que se movimentam rápido ou façam barulho. Dessa forma, sem perceber as pessoas podem ativar o instinto de perseguição dos cães, aumentando as chances de um encontro indesejado com uma boca cheia de dentes.

Como evitar mordidas de cachorro?

  • Respeite o espaço do cachorro: Evite perturbar o cachorro durante atividades como alimentação, quando eles estão descansando em suas caminhas ou enquanto estão com os brinquedos favoritos deles. Esses são momentos em que os cães podem se sentir mais protetores de seu território, momentos em que podem morder para defender e proteger o território, as pessoas e até mesmo os objetos dentro desse território.
  • Reconheça sinais de alerta: Os cães demonstram através da linguagem corporal quando estão desconfortáveis, principalmente quando estão bravos ou com medo. Como? Cães bravos geralmente rosnam e mostram os dentes, enquanto os cães medrosos costumam manter as orelhas abaixadas e esconder o rabo entre as pernas. Esses são sinais na postura corporal que mostram que o cachorro está se sentindo desconfortável. Respeitar esses sinais e dar espaço ao cachorro é importante para evitar acidentes.
cachorro bravo mostrando os dentes
Foto de Lucas Pezeta no Pexels

O que fazer em caso de ataque?

  • Não corra, fique parado: Embora seja natural sentir o impulso de fugir quando confrontado com um cão agressivo, correr pode ativar o instinto de perseguição do animal. Em vez disso, mantenha-se calmo e fique parado, evitando barulhos e movimentos bruscos que possam aumentar o nível de excitação do cachorro.
  • Evite contato visual direto: Olhar nos olhos do cão pode ser interpretado pelo animal como um desafio, como se você estivesse o enfrentando. Em vez de encarar o cachorro nos olhos, olhe para o chão ou feche os olhos para mostrar que você não representa uma ameaça.

Fui mordido por um cachorro, e agora?

  • Limpe a ferida com água e sabão: A limpeza da ferida é muito importante para prevenir infecções. Além disso, pode ajudar a reduzir o risco de transmissão de doenças, como a raiva, que podem ser transmitidas através da saliva de animais não vacinados.
  • Procure atendimento médico: Mesmo que os ferimentos pareçam leves, é importante procurar atendimento médico para avaliar a gravidade da lesão, receber tratamento adequado e para prevenir infecções e outras complicações.
  • Denuncie o incidente: Relate o ataque às autoridades locais, como a polícia ou o controle de animais. Fornecer informações detalhadas sobre o incidente pode ajudar a prevenir futuros ataques e proteger outras pessoas da mesma situação. 

E para terminar…

Enfrentar um cachorro quando eles está bravo pode ser uma experiência assustadora e estressante. No entanto, ao compreender os motivos por trás do comportamento canino e evitando situações de conflito, podemos reduzir e muito o risco de incidentes. Mantenha a calma, respeite os limites do cachorro e priorize sua segurança em qualquer situação. Com conhecimento e precaução, podemos garantir uma convivência segura e harmoniosa com nossos amigos de quatro patas.

5 dicas para prevenir mordidas de cachorro: acesse aqui

Elisa F Cruz

Escrever sobre animais é um hobbie e uma diversão. Sempre me intriga as perguntas que as pessoas têm sobre seus bichinhos de estimação.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *