Cachorro

Conheça o Cão Guia: Série cachorros e suas profissões

Os cães guias desempenham um papel incrivelmente importante na vida de pessoas com deficiência visual. Eles oferecem assistência e companheirismo para uma locomoção mais independente e segura.

Neste artigo, vamos explorar tudo sobre esses companheiros incríveis: desde o que são e como são treinados até a interação na rua e a importância dessa parceria especial.

O que é um Cão Guia?

Um cão guia é um companheiro canino especialmente treinado para auxiliar pessoas com deficiência visual. Esses cães são treinados para fornecer orientação, evitar obstáculos e garantir a segurança de seus tutores enquanto se deslocam em diferentes ambientes. Dessa forma, as pessoas com deficiência visual acompanhadas por um cão guia podem realizar suas atividades diárias com mais independência e confiança.

A importância do Cão Guia

A relação entre um cão guia e seu tutor vai além do trabalho – é uma conexão emocional profunda. Esses animais não apenas oferecem assistência prática, mas também proporcionam companheirismo, confiança e independência emocional. Além disso, para muitas pessoas que convivem com um cão guia, esses animais são verdadeiros membros da família e parceiros indispensáveis em suas jornadas diárias.

Raças mais utilizadas como Cão Guia

Os cachorros de raças como Labrador Retriever, Golden Retriever e Pastor Alemão são geralmente treinados para serem cães guia devido às suas características temperamentais e físicas ideais para essa função. Contudo, o Labrador é o mais popular como Cão Guia, por sua amizade, inteligência e forte conexão emocional com seus tutores.

Quando começa o treinamento de um Cão Guia?

cachorro guiando tutor com deficiencia visual
Foto de MART PRODUCTION no Pexels

O treinamento de um cão guia começa quando ele ainda é um filhote. Durante vários meses, esses filhotes são submetidos a um treinamento intensivo, que inclui socialização, obediência básica e treinamento específico para as tarefas de guia. Assim sendo, essa preparação cuidadosa garante que os cães estejam prontos para enfrentar uma variedade de situações e ambientes quando estiverem com seus tutores.

Cão guia e a desobediência inteligente

A “desobediência inteligente” é um conceito no treinamento de cães guia, onde os cães podem decidir não seguir uma ordem específica do tutor em situações de emergência para garantir a segurança. Por exemplo, se o tutor ordena ao cão guia atravessar a rua, mas há um perigo iminente, como um carro se aproximando rapidamente, o cão pode optar por não obedecer para evitar um acidente. Essa capacidade é resultado de um treinamento cuidadoso e do forte vínculo entre o cão guia e seu tutor, permitindo que o cão tome decisões independentes quando necessário para proteger a segurança de ambos.

Quem pode ter um Cão Guia?

Pessoas com deficiência visual de diferentes origens podem se beneficiar da companhia de um cão guia. Isso inclui indivíduos cegos desde o nascimento, aqueles que perderam a visão devido a doenças ou acidentes, e até mesmo pessoas com visão parcial que enfrentam desafios ao se deslocar pelo mundo. Os cães guias oferecem uma sensação de segurança e independência, permitindo que seus donos se desloquem com mais confiança e liberdade.

Interagindo com Cães Guia na Rua

cachorro guia deficiente visual
Foto de Gustavo Fring no Pexels

Diferente de cães passeando no parque ou caminhando para gastar energia, quando vemos um cão guia na rua é porque ele está trabalhando. Durante o trabalho, o cão precisa se manter concentrado em manter seu tutor seguro. Sendo assim, não é legal que as pessoas tentem interagir com um cão guia, pois pode prejudicar o trabalho dele.

Pensando nisso, aqui estão algumas orientações simples sobre como agir diante de um cão guia:

Atitudes corretas diante de um Cão-Guia

  • Ao encontrar um cão-guia e seu tutor, evite tocar no cão, estalar os dedos, assoviar ou fazer qualquer outro sinal para chamar a atenção do cão.
  • Se você estiver com o seu cachorro, evite encontros indesejados com o cão guia, o que poderia levar a uma situação embaraçosa ou até mesmo um acidente.
  • Não ofereça água ou alimentos ao cão-guia que está trabalhando.
  • Os cães guias são muito bem treinados e nunca causarão mal a alguém, portanto, não tenha medo dele.
  • Se o tutor com seu cão-guia lhe pedir ajuda, aproxime-se pelo lado direito. O cão estará à esquerda do condutor. O tutor ordenará ao cão que o siga e você pode oferecer o seu braço para que o tutor o segure.
  • Fale diretamente com o tutor e evite interagir com o cão-guia.
  • Em caso de dúvidas, basta perguntar ao tutor se ele aceita ajude e qual a melhor forma de você oferecer essa ajuda.

Legislação sobre Cães Guia

De acordo com a Lei nº 11.126/2005, as pessoas com deficiência visual têm o direito de ingressar e permanecer com seus cães-guia em todos os meios de transporte e em estabelecimentos abertos ao público, de uso público e privados de uso coletivo, desde que o cão esteja devidamente identificado como cão-guia.

Identificação do Cão Guia

Os cães guias são identificados por emblemas ou distintivos em suas coleiras ou peitorais. Essa identificação geralmente inclui elementos visuais ou símbolos que indicam claramente que o cão está desempenhando a função de guia para uma pessoa com deficiência visual. Essa identificação tem o propósito de informar outras pessoas sobre o status do cão e garantir que ele seja reconhecido como um animal de serviço, permitindo sua entrada em locais públicos e privados.

O vínculo especial entre o cão guia e o seu tutor

cão guia e tutora no parque
Foto de Centre for Ageing Better no Pexels

O vínculo entre uma pessoa com deficiência visual e seu cão guia é profundo e significativo. Além de oferecer assistência prática, esses animais proporcionam uma sensação de companheirismo, apoio emocional e aumento da autoestima para seus tutores. Inegavelmente, essa relação é baseada em confiança, respeito e amor mútuos.

O trabalho do Cão Guia

Os cães guias trabalham mais em ambientes externos, ou seja, são mais ativos quando estão com seus tutores fora de casa, especialmente em locais desconhecidos. Isso porque os tutores geralmente conseguem se locomover bem no interior de suas próprias casas, sem necessidade do apoio do cachorro nesses momentos.

Assim como todos os animais, os cães guias também precisam de tempo para descansar e relaxar. Nesse sentido, também é importante fornecer a eles cuidados básicos para garantir que estejam fisicamente e emocionalmente saudáveis. 

Conclusão

Os cães que atuam como guias desempenham um papel muito importante na vida de pessoas com deficiência visual, oferecendo suporte, independência e companheirismo. Com treinamento especializado, cuidados adequados e uma relação de confiança com seus tutores, esses incríveis companheiros melhoram significativamente a qualidade de vida de seus usuários, permitindo-lhes navegar pelo mundo com mais liberdade e segurança.

Elisa F Cruz

Escrever sobre animais é um hobbie e uma diversão. Sempre me intriga as perguntas que as pessoas têm sobre seus bichinhos de estimação.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *