Comportamento

Ansiedade por separação em cães: principais causas e como evitar

A Síndrome de Ansiedade por Separação em Cães (SASA) é um problema comportamental comum atualmente e que é frequentemente observado em cães. A SASA acontece quando o animal fica ansioso ao ser separado fisicamente de alguém a quem está muito ligado, como o tutor, um membro da família ou outro animal de estimação.

 

O que causa Ansiedade por separação nos animais?

A SASA pode se desenvolver quando um pet, geralmente cachorro, tem um forte vínculo emocional com seu tutor e passa muito tempo com essa pessoa, tendo poucas chances de aprender a lidar com a solidão. Isso leva a comportamentos problemáticos, como vocalização excessiva, destruição de objetos e eliminação inadequada de urina e fezes quando o cão fica sozinho.

É importante ressaltar que essa situação não apenas afeta a saúde do animal, mas também pode ser desafiadora para toda a família.

 

A pandemia de COVID-19 e a ansiedade por separação nos cães

Um estudo realizado em 2010 com 93 cães descobriu que mais da metade deles (55,9%) apresentava sinais de SASA.

Durante a pandemia de COVID-19, o aumento do tempo que os tutores passam em casa devido ao isolamento social pode ter reforçado ainda mais o vínculo entre os cães e seus tutores. Tal fato levanta a hipótese de que, esse fortalecimento do vínculo entre tutores e animais, fator predisponente da síndrome, possa ter levado a um aumento na incidência da doença. No entanto, são necessários estudos adicionais para confirmar essa hipótese.

 

Sinais e Sintomas da ansiedade por separação nos cães

Os sintomas da SASA podem variar de um cão para outro, mas geralmente aparecem logo após a saída do tutor e incluem:

  • Vocalização excessiva: Quando o cão uiva, late ou chora em excesso.
  • Comportamentos destrutivos: Quando o cão apresenta agitação excessiva, mastiga móveis, arranha portas ou janelas, cava buracos em tapetes ou sofás, ou até mesmo destrói objetos e roupas do tutor. Salivação excessiva também é comum.
  • Eliminação inadequada: Quando o animal faz suas necessidades em lugares errados, incluindo objetos que pertencem ao tutor.
  • Comportamentos depressivos: Quando o cão apresenta queda significativa na atividade, aumento do tempo de sono, recusa em se alimentar e até mesmo a incapacidade de fazer suas necessidades nos locais apropriados, resultando em eliminação inadequada de urina e fezes no próprio local de descanso.

 

Como é o diagnóstico da ansiedade por separação?

A SASA é um problema comportamental que pode comprometer a saúde e qualidade de vida do animal. Casos extremos podem precisar até mesmo de medicação.

Por isso, se você suspeitar que seus animais possuem a síndrome, procure ajuda de um profissional.

Os métodos de diagnóstico podem incluir análises químicas do sangue, questionários com o tutor ou registros visuais. A escolha do método varia de acordo com a abordagem do profissional.

 

Tratamento da ansiedade por separação nos animais

Se você acha que seu cão pode estar sofrendo de Síndrome de Ansiedade por Separação, é importante buscar orientação de um veterinário ou especialista em comportamento canino.

O tratamento geralmente envolve abordagens comportamentais, como a dessensibilização gradual à separação e a reabilitação da resposta emocional do cão à ausência do tutor.

Nesse sentido, além do médico veterinário, adestradores e especialistas comportamentais desempenham um papel crucial na criação de um plano de tratamento específico para seu animal. O tratamento adequado pode melhorar significativamente a qualidade de vida do cão e a convivência com seus tutores.

cachorro-triste-ansiedade-separacao
Foto de Ryan Stone na Unsplash

Como prevenir a Síndrome de Ansiedade por separação em cães

Promover a socialização do seu cão, apresentando-o a pessoas e ambientes diversos, estabelecer uma rotina regular de atividades físicas e proporcionar um ambiente enriquecido com brinquedos e estímulos são medidas eficazes para prevenir o desenvolvimento da síndrome.

No entanto, a recomendação mais fundamental é:

Mantenha as despedidas discretas e sem exageros

 Provavelmente você vai se questionar o porquê, então separamos três motivos:

  1. Ansiedade e reforço do comportamento: Despedidas estão relacionadas ao distanciamento do animal com uma pessoa que é importante para ele. Quando você faz uma despedida dramática, com muita atenção e carinho, o cão pode perceber isso como um evento significativo, aumentando sua ansiedade toda vez que você se despede. O animal aprende a associar a despedida com um evento que causa ansiedade ou tristeza.
  2. Mudança de rotina: Despedidas dramáticas podem criar uma ruptura na rotina do cão, o que pode causar ainda mais ansiedade. O ideal é tornar a entrada e saída de casa o mais discreta possível.
  3. Criação de expectativas: Se você sempre faz uma grande despedida, o cão pode começar a esperar ansiosamente esse momento e ficar ainda mais preocupado quando você sai.

LEIA TAMBÉM: Creche pra cachorro, qual a melhor?

Em resumo, lembre-se sempre de que a Síndrome de Ansiedade por Separação em cães pode não apenas causar desconforto emocional para o seu animal de estimação, mas também ter sérios impactos na sua saúde dele.

Portanto, se desconfiar que o seu cão está apresentando sinais da síndrome, procure ajuda profissional para que ele possa receber o suporte necessário.

E, não se esqueça, por mais difícil que seja, evite exagerar nas despedidas. Manter uma partida discreta e uma chegada tranquila pode ajudar a aliviar a ansiedade de separação do seu companheiro peludo.

Com paciência, treinamento e cuidado, é possível criar um ambiente onde o seu cão se sinta mais seguro e confortável, mesmo quando você não está por perto. Seu pet merece uma vida feliz e saudável, e você pode fazer a diferença!

 

Elisa F Cruz

Escrever sobre animais é um hobbie e uma diversão. Sempre me intriga as perguntas que as pessoas têm sobre seus bichinhos de estimação.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *