Saúde e bem-estar

Pulgas em cães e gatos: o que você precisa saber para evitá-las

Hoje vamos falar sobre as pulgas. Você provavelmente já ouviu falar delas, esses pequenos insetos que podem se tornar um grande incômodo para cães e gatos e também para os tutores.

Neste artigo, vamos explorar o universo das pulgas, seu ciclo de vida, formas de controle e prevenção, tudo isso para conhecer melhor o inimigo e proteger seu animal de estimação e seu lar.

Conhecendo as Pulgas

As pulgas são pequenos insetos que se alimentam de sangue durante sua fase adulta. Elas parasitam diversos animais, comumente mamíferos, como cães, gatos, seres humanos, morcegos e roedores. Entre as espécies mais comuns de pulgas que afetam nossos animais de estimação, encontramos a Ctenocephalides felis nos gatos e a Ctenocephalides canis nos cães.

Diferentemente de outros insetos, as pulgas não possuem asas, mas têm pernas poderosas que lhes permitem saltar impressionantes 60 cm, o que é 200 vezes a altura de seus corpos.

O Ciclo de Vida das Pulgas

As pulgas passam por quatro estágios em seu ciclo de vida: ovos, larvas, pupas e pulgas adultas. É surpreendente que esses insetos consigam completar todo esse ciclo, da infância à fase adulta, em apenas 30 dias.

Das pulgas que conseguimos enxergar na pelagem dos nossos animais de estimação, apenas 5% são as adultas. Os outros 95% estão em estágios anteriores do ciclo de vida, veja a distribuição total:

  • Pulgas adultas: 5%
  • Ovos: 50%
  • Larvas: 35%
  • Pupas: 10%

Essa distribuição torna o controle de infestações de pulgas um desafio, pois nem sempre é possível eliminar todos os insetos do ambiente. Os estágios jovens continuam a se desenvolver e, quando se tornam adultos, voltam a infectar os animais.

Pulgas adultas: alimentação e reprodução

As pulgas adultas sobem nos animais para se alimentarem de sangue. Após apenas 1 ou 2 dias de iniciar sua refeição sanguínea, essas pulgas já começam a pôr ovos, depositando-os na pele e nos pelos dos animais. Cada pulga é capaz de realizar uma postura de 20 a 50 ovos diariamente.

Ovos: o começo da vida das pulgas

Os ovos são liberados dos corpos dos animais infestados e caem no ambiente onde os pets circulam. Em um período de 1 a 6 dias, esses ovos eclodem, dando origem às larvas.

Larvas: escondidas na sombra

As larvas preferem lugares mais sombrios, e é comum encontrá-las em camas de animais de estimação, cantos de sofás, tapetes, no chão e até mesmo em frestas no assoalho. Essas larvas se alimentam de fezes das pulgas adultas, restos de pele e pelos que caem dos animais e estão presentes no ambiente. Elas permanecem nessa fase, se alimentando, por um período de 7 a 15 dias, antes de passarem à próxima etapa do ciclo: a pupa.

Pupa: casulo de proteção

A pupa é quando a larva cria um casulo ao seu redor, utilizando saliva, poeira e matéria orgânica do ambiente. Esse casulo serve como um escudo protetor, proporcionando às pulgas uma resistência considerável contra produtos inseticidas.

Em outras palavras, os produtos aplicados no ambiente para o controle de pulgas não afetam as pupas, tornando o controle de infestações de pulgas demorado. As pupas podem permanecer viáveis por até 6 meses, e depois disso, surgem as pulgas adultas que podem infectar os animais novamente.

Quando um ambiente está infestado por pulgas, o controle deve ser mantido por pelo menos 3 meses para assegurar que todas as pulgas tenham tido contato com os produtos de controle e possam ser eliminadas.

Geralmente, o controle de infestação é realizado de forma multifocal, abrangendo ações tanto no ambiente interno quanto externo, além de tratamentos nos animais afetados.

Os perigos das pulgas

A saliva das pulgas, ao entrar em contato com a pele dos animais, pode causar coceira e alergia na área da picada. Em casos mais graves, a exposição constante a esses parasitas pode levar a inflamação da pele, além de poder transmitir doenças infecciosas e parasitas para os pets.

Grandes infestações ainda podem causar anemia, dermatites e infecções na pele.

inseto pulga visto pelo microscopio
Pulga adulta, Foto de CDC na Unsplash

Como controlar uma infestação de pulgas?

Se sua casa está infestada, o controle deve ser realizado de maneira consistente e por aproximadamente 3 meses, para garantir que todas as pulgas entrem em contato com os produtos de controle e possam ser eliminadas.

Geralmente, o controle deve ser abordado em três frentes, nos animais, em ambientes internos e externos:

  • Nos animais:
    • Verificar periodicamente a pelagem dos animais em busca de pulgas ou fezes de pulgas.
    • Banho e remoção mecânica das pulgas adultas, usando pentes próprios para essa finalidade.
    • Uso de produtos específicos indicados por um veterinário.

 

  • Em ambientes internos:
    • Limpeza frequente e lavagem com água e sabão dos locais onde os animais circulam, como pisos, quinas de paredes, cantos e frestas.
    • Limpeza de objetos e itens com os quais os animais têm contato, como tapetes, casinhas, caminhas e roupas dos pets.

 

  • Em ambientes externos:
    • Varrição e lavagem de quintais e abrigos dos animais.
    • Uso de produtos químicos específicos diluídos em água ou pulverizados no ambiente.

 

As pulgas podem se alimentar do sangue das pessoas?

As espécies de pulgas Ctenocephalides felis e Ctenocephalides canis têm preferência por gatos e cães, respectivamente. No entanto, se não encontrarem animais no ambiente, elas podem sim se alimentar do sangue das pessoas.

 

As pulgas podem ser uma praga persistente, mas com os devidos cuidados e estratégias de controle, é possível manter nossos animais de estimação e lares livres da presença delas. Lembre-se de consultar um veterinário para obter orientação personalizada e garantir a saúde e o bem-estar de seu pet. 

 

Leia também:

Referências:

Elisa F Cruz

Escrever sobre animais é um hobbie e uma diversão. Sempre me intriga as perguntas que as pessoas têm sobre seus bichinhos de estimação.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *